MÚSICA DE BABILÔNIA: CUMPRIMENTO PROFÉTICO DE DANIEL 3: 10 A 13

A Música de babilônia-História em Daniel 3: 10 a 13.

            Leia a história da falsa adoração estipulada por   Nabucodosor e considere os seguintes pontos:

  • O Rei mandou trazer a liderança para a adoração.(O sistema de falsa adoração deve começar sempre pela liderança para ter sucesso)
  • Os líderes atenderam ao chamado. (Quando o Rei da Babilônia chama, os líderes do mundo todo obedecem).
  • Mesmo que todos estavam disponíveis para o rei da Babilônia, havia o momento certo para a falsa adoração se oficializar.
  • A Música certa seria tocada como sinal para que a falsa adoração fosse executada por toda a liderança babilônica.

       Daniel 3:2  Então, o rei Nabucodonosor mandou ajuntar os sátrapas, os prefeitos, os governadores, os juízes, os tesoureiros, os magistrados, os conselheiros e todos os oficiais das províncias, para que viessem à consagração da imagem que o rei Nabucodonosor tinha levantado. 3  Então, se ajuntaram os sátrapas, os prefeitos, os governadores, os juízes, os tesoureiros, os magistrados, os conselheiros e todos os oficiais das províncias, para a consagração da imagem que o rei Nabucodonosor tinha levantado; e estavam em pé diante da imagem que Nabucodonosor tinha levantado. 4  Nisto, o arauto apregoava em alta voz: Ordena-se a vós outros, ó povos, nações e homens de todas as línguas: 5  no momento em que ouvirdes o som da trombeta, do pífaro, da harpa, da cítara, do saltério, da gaita de foles e de toda sorte de música, vos prostrareis e adorareis a imagem de ouro que o rei Nabucodonosor levantou. 6  Qualquer que se não prostrar e não a adorar será, no mesmo instante, lançado na fornalha de fogo ardente. 7  Portanto, quando todos os povos ouviram o som da trombeta, do pífaro, da harpa, da cítara, do saltério e de toda sorte de música, se prostraram os povos, nações e homens de todas as línguas e adoraram a imagem de ouro que o rei Nabucodonosor tinha levantado.

Sobre a música de Babilônia, o texto bíblico nos diz que ela foi utilizada como um sinal de que estava na hora de todos se ajoelharem e adorarem a imagem.

O livro de Daniel é um livro simbólico e profético e não refere-se apenas aos dias de Daniel, mas traça um paralelo com o livro de Apocalipse onde uma imagem será levantada, proclamando um falso esquema de adoração, onde todos os povos da Terra serão convocados a adorar!

Há vários simbolismos e experiências do livro de Daniel que encontram um equivalente no livro de apocalipse:

Daniel Apocalipse
Rei da Babilônia – Daniel 2:36 a 38.(Que domina sobre tudo). Um reino universal representado pela mulher que domina sobre os reis da Terra/ Rei de Reis.(Apocalipse 17:18; Apocalipse 17:5)- Babilônia a Grande Meretriz.
O Rei fez uma grande imagem. (Daniel 3:1) Será levantada uma grande imagem.  Apoc. 13:15; 14:9;
A imagem media 60+6= 66 côvados. (Daniel 3:1) Um número da Besta- 666: Apocalipse 13:17; Apocalipse 13:18 –   
Uma imagem levantada no Campo de Dura na província de Babilônia, acompanhada de um decreto de morte para quem não a adorasse: Daniel 3:1;6 Uma imagem e um decreto de morte: Apocalipse 13:15;
Um lugar
Joel 3:12 ;
Apocalipse 16:16  Então, os ajuntaram no lugar que em hebraico se chama Armagedom. Armagedom =” a colina ou cidade de Megido”
Daniel 3: 2,3;7. Todos deveriam adorar a imagem? O povo adorava através dos seus representantes (?) Apocalipse 13: 15-17.
Domina sobre os reis da Terra.
Apocalipse 17:18;18:3; 18:9; 19:19;
A Música de Babilônia: Daniel 3:4 ;5 O arauto apregoava … a música certa seria tocada…

A música estava envolvida no conflito… fazia parte do Ritual

Daniel 3: 5-7.

A Música de Babilônia Apoc.18:22.
Alguns homens resistiram e não curvaram seus joelhos à imagem. Daniel 3:8 a 12. Alguns não irão prostar-se diante da imagem!
Estes estarão com Deus no monte Sião!
Apocalipse 14:1 a 5.

Nota: Seguem abaixo, informações sobre o lugar- Megido.

Sobre o Vale de Josafá pense: (Mais Informações sobre o vale de Josafá: Texto de Hans K. LaRondelle, TH.D, -CURSO DE EXTENSÃO ANDREWS Sobre o Vale de Josafá).

Neste texto, Hans K. LaRondelle faz o seguinte comentário:

Deus está supervisionando tudo. Todos estes poderes rebeldes se ajuntarão no lugar que em hebraico se chama Armagedom. O termo “Armagedom” não aparece no Velho Testamento. O Espírito Santo criou esta palavra para nos dar uma chave. Todos concordam que Armagedom identifica-se com Joel 3, onde o lugar em que estão os ímpios é chamado Vale de Josafá. Este é o fundamento do Velho Testamento.

Vamos ver o que significa este termo. “Armagedom” quer dizer Monte da Matança, monte da destruição, monte da maldição. Está em oposição ao Monte da Bênção, Sião.

“Megido” em hebraico significa “monte. E monte não é a mesma coisa que Vale, mas os dois estão sempre juntos. Para haver vale é preciso haver monte. Temos que encontrar uma explicação teológica. Matemática e Geografia não são Teologia.

Megido é uma palavra do Velho Testamento que já é transliterada como Magedom, significando matança. Houve uma batalha em Megido (Juízes 4 e 5) quando morreu o Faraó Neco e todos os inimigos de Israel foram vencidos. Megido é um tipo do Monte da Maldição

Porque Deus escolheu a figura do Vale de Josafá?

A pergunta é: Porque a figura do Vale de Josafá é usada?

A guerra em que Josafá (Rei de Judá, descendente do trono de Davi) venceu no vale aos seus inimigos que o cercavam…

II Crônicas 20:1 a 30.

Josafá confrontou seus inimigos (inimigos do povo de Deus) no vale, II Crônicas 20:15,16.

A vitória só veio com a consagração do povo de Deus e quando os seus sacertodes cantores levitas, consagrados louvaram ao Senhor! II Crônicas 20:18 a 22.

Seria Coicidência que o convite de Deus para Seu povo na mensagem do primeiro anjo seja:

“Temei a Deus e dai-lhe glória, pois é chegada a hora do seu juízo; e adorai aquele que fez o céu, e a terra, e o mar, e as fontes das águas. “- O Tema é adoração!- Apoc.14:7.

A Mensagem do segundo anjo é: “Caiu a grande Babilônia”! – Sendo que Babilônia é a responsável pela idolatria…(Apoc.18:2,3), a mensagem mais uma vez é pra não misturar-se com a Babilônia e consequentemente com a idolatria promovida por ela!

A mensagem do terceiro anjo tem a ênfase:  na destruição daqueles que adoram a besta e a sua imagem… trazendo uma mensagem de esperança e conforto para o povo fiel que guarda os mandamentos de Deus e a fé em Jesus. (apocalipse 14: 9,10, 12.

Com certeza Satanás buscará infiltrar um falso culto dentro das nossas igrejas onde mesmo possa ser adorado!

  • Sua música tem entrado dentro da igreja, quando compositores mundanos compõem para cantores cristãos!
  • Quando as músicas seguem um padrão estrutural que não estão de acordo com as instruções divinas!
  • Quando o “astro” da música e suas opiniões ocupam o lugar de Deus na vida de jovens, adolescentes e adultos!
  • Quando cantar ou ouvir a música que agrada somente os sentidos torna-se mais importante que agradar a Deus!

A grande imagem está sendo erguida, os ensaios musicais já estão sendo feitos! A música de Babilônia tocará mais alto e muitos (provavelmente a maioría) se curvarão diante desta imagem ao som de toda sorte de instrumentos!

E você? Que decisão vai tomar?

Fará parte deste grande ECUMENISMO musical?

Adna Calson

Anúncios

Sobre Adna

Sou Cristã, pertencente à Adventista do Sétimo Dia, nascida nesta igreja, frenquentadora, ativa, dizimista... sou esposa, mãe e professora. Gosto de ler, estudar, pregar, partilhar do amor de Deus com as pessoas! Este espaço é para divulgar a minha fé em um Deus amoroso e justo, na Sua palavra e nos ensinamentos dos Seus profetas!
Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.