O Cântico de Adão e Eva, Uma Provocação a Satanás?

O Cântico de Adão e Eva, Uma Provocação a Satanás?

No sentido bíblico, adorar é reconhecer a autoridade, e prestar homenagens à aquele a quem se reconhece ser digno de louvor.

A adoração faz parte do relacionamento criatura – criador desde o início da obra criadora de Deus. É dos escritos de Ellen G.White que vamos tirar a primeira menção de adoração a Deus por parte dos seres humanos. Foi logo depois da criação:

“Adão e Eva estavam encantados com as belezas de seu lar edênico. Eram deleitados com os pequenos cantores em torno deles, os quais usavam sua brilhante e graciosa plumagem, e gorjeavam seu feliz, jubiloso canto. O santo par unia-se a eles e elevava sua voz num harmonioso cântico de amor, louvor e adoração ao Pai e a Seu amado Filho pelos sinais de amor ao seu redor. Reconheciam a ordem e a harmonia da criação, que falavam de sabedoria e conhecimento infinitos.”História da Redenção, pág. 23.

Foi através de uma música bela e harmoniosa que Adão e Eva louvaram e adoraram ao criador, pela perfeição de sua criação.

É na Bíblia porém que encontramos indícios de uma adoração através da música em um tempo mais distante ainda. Jó 38:3 a 7.

Quando Deus lançava os fundamentos da Terra, os filhos de Deus cantavam alegremente. Antes mesmo da criação dos seres humanos, a música já era entoada nos céus para adoração à divindade.

Estes fatos nos mostram que a música é uma das mais belas formas de adoração, concedida às criaturas de Deus para O louvarem e render a Ele louvores, e como toda a criação de Deus têm um propósito, a música foi criada para um propósito específico, Louvar a Deus! Para ser uma expressão de alegria e felicidade por parte das Suas criaturas.

Infelizmente Adão e Eva não permaneceram entoando hinos de louvor e adoração a Deus, pois um fato trágico lhes tiraria este prazer!

O regente do coro celestial provocou uma rebelião no céu e foi expulso de lá. (Apocalipse 12:9). Agora sente o peso do pecado e as conseqüências do mesmo. Incapaz de proporcionar vida melhor para seus anjos, do que a vida que eles tinham anteriormente no céu. Satanás depara-se com a seguinte situação:

Satanás estava espantado ante sua nova condição. Sua felicidade acabara. Olhava para os anjos que, com ele, outrora foram tão felizes, mas que tinham sido expulsos do Céu em sua companhia. Antes de sua queda nenhuma sombra de descontentamento tinha turbado sua perfeita alegria. Agora, tudo parecia mudado. As faces que tinham refletido a imagem de seu Criador estavam melancólicas e em desespero. Conflito, discórdia e ásperas recriminações existiam entre eles. Antes de sua rebelião, esses acontecimentos eram desconhecidos no Céu. Satanás agora observava os terríveis resultados de sua rebelião. Ele estremecia e temia encarar o futuro e contemplar o fim dessas coisas. História da Redenção, pág.24,25.

Talvez Lúcifer tenha se iludido ao ponto de acreditar mesmo que poderia ser um governante maior e mais justo que Deus, isto nos mostra que por mais perfeitos e justos que pareçam os nossos caminhos, os nossos propósitos, nossos sentimentos, se estes não estiverem ligados ao criador, estes bons propósitos, os bons sentimentos e  nossa justiça se tornam em nada, pois a causa de termos sentimentos bons e capacidades incríveis, não está em nós mesmos mas em Deus.

Não temos e não somos e não fazemos nada de bom por nós mesmos.                          ( Filipenses 2:13; Romanos 7:18)

Depois da sua expulsão, Satanás está em lugar nenhum, revoltado por não mais ser admirado por todos os anjos do céu pois apesar de ter conseguido uma boa parte dos anjos, a grande maioria permanecia leal ao criador.

Satanás passa a estudar as possibilidades na Terra. Enquanto ele observa, vê a advertência dos anjos não caídos para que o casal fique atento!

Adão e Eva asseguraram aos anjos que nunca transgrediriam o expresso mandamento de Deus, pois era seu mais elevado prazer fazer a Sua vontade. Os anjos associaram-se a Adão e Eva em santos acordes de harmoniosa música, e como seus cânticos ressoassem cheios de alegria pelo Éden, Satanás ouviu o som de suas melodias de adoração ao Pai e ao Filho. E quando Satanás o ouviu, sua inveja, ódio e malignidade aumentaram, e expressou a seus seguidores a sua ansiedade por incitá-los [Adão e Eva]* a desobedecer, atraindo assim sobre eles a ira de Deus e mudando os seus cânticos de louvor em ódio e maldições ao seu Criador. História da Redenção, pág.31.* entre colchetes não consta no texto original.

Adão e Eva foram advertidos pelos anjos fiéis a Deus, sobre o perigoso inimigo que havia sido expulso do Céu. Enquanto estava no céu, Lúcifer esteve disputando a adoração de cada anjo com Cristo. Ele desejava alcançar a adoração ou a obediência dos anjos de Deus. Ele buscou e lutou para ser mais admirado que o próprio Cristo, e quando não conseguia isto pelos seus talentos, ele passou a usar a difamação, a calúnia, o boato falso sobre o caráter de Deus.

Ao ouvir os cânticos de Adão e Eva em louvor e adoração ao criador, Satanás encheu-se mais uma vez de inveja e ódio. Desejou que as novas criaturas de Deus sentissem pelo criador o mesmo sentimento que ele tinha agora em seu coração e desejou que o homem não mais entoasse cânticos de louvor ao seu criador, mas desejou que estes Lhe odiassem [a Deus] e O amaldiçoassem.

“Não mais se achando livre para instigar a rebelião no Céu, encontrou a inimizade de Satanás contra Deus um novo campo, ao tramar a ruína do gênero humano. Na felicidade e paz do santo casal do Éden, contemplou um quadro da ventura que para ele estava para sempre perdida. Movido pela inveja decidiu-se a incitá-los à desobediência, e trazer sobre eles a culpa e o castigo do pecado. Mudaria o seu amor em desconfiança, seus cânticos de louvor em exprobrações a seu Criador. Assim não somente mergulharia estes seres inocentes na mesma miséria que ele próprio suportava, mas lançaria desonra a Deus, e ocasionaria pesares no Céu”.Patriarcas e Profetas, 52.

E para os descendentes deste casal, o que será que Satanás planeja fazer para transformar seus cânticos de louvor em maldições e ódio ao seu criador?

Como vimos a música esteve desde o princípio do grande conflito, muito envolvida no mesmo, podemos imaginar os motivos que levaram Satanás a desejar a adoração dos anjos. É bem provável que ele como músico, tenha composto alguns hinos para serem usados em louvor e adoração à Deus o Pai e ao filho, é possível que ao compor seus hinos ele tenha executado com toda perfeição, é possível que ao reger o coro celestial e ver todos os anjos lhe seguindo os comandos durante a execução dos hinos, quem sabe não foi em um momento como este que ele desejou receber o reconhecimento ao seu talento musical.

No texto que lemos anteriormente de Patriarcas e Profetas, nos mostra o desejo que Satanás teve desde o princípio de impedir que nós as criaturas de Deus O amássemos e O louvássemos e o desejo egoísta de: Se não é pra mim, não é de mais ninguém!

Estamos nós conscientes deste fato e estamos nos perguntando: É possível que eu não esteja amando ao meu criador? É possível que os meus “cânticos de louvor” estejam insultando ao meu criador ao invés de louvá-Lo?

Quando estamos verdadeiramente louvando ao nosso criador, isto provoca a ira de Satanás e é seu objetivo transformar os nossos cânticos de louvor em ódio e maldições ao nosso criador.

Oremos e trabalhemos para que isto não aconteça em nossa vida, em nossa casa, em nossa igreja!

 

Por: Adna Calson

http://spaces.msn.com/members/musicadventista

Anúncios

Sobre Adna

Sou Cristã, pertencente à Adventista do Sétimo Dia, nascida nesta igreja, frenquentadora, ativa, dizimista... sou esposa, mãe e professora. Gosto de ler, estudar, pregar, partilhar do amor de Deus com as pessoas! Este espaço é para divulgar a minha fé em um Deus amoroso e justo, na Sua palavra e nos ensinamentos dos Seus profetas!
Esse post foi publicado em Música na Igreja Advetista. Bookmark o link permanente.