A Adoração e a Música no Início do Grande Conflito

A Adoração e a Música no Início do Grande Conflito

Já vimos que antes mesmo de Deus criar o nosso planeta, os anjos já utilizavam a música para adorar a Deus.

Através da música, Lúcifer e todos os anjos de Deus adoravam a Cristo o grande comandante do exército do céu.

“O Senhor Jesus Cristo, o divino Filho de Deus, existiu desde a eternidade, como pessoa distinta, mas um com o Pai. Era Ele a excelente glória do Céu. Era o Comandante dos seres celestes, e a homenagem e adoração dos anjos era por Ele.recebida como de direito. Isto não era usurpação em relação a Deus”. Mensagens Escolhidas, 248.

Um Regente Orgulhoso

Mas um anjo dotado de grande inteligência, formosura e poder, desejou o lugar e a adoração que pertencia unicamente a Cristo.

“Lúcifer, no Céu, antes de sua rebelião foi um elevado e exaltado anjo, o primeiro em honra depois do amado Filho de Deus. Seu semblante, como o dos outros anjos, era suave e exprimia felicidade. A testa era alta e larga, demonstrando grande inteligência. Sua forma era perfeita, o porte nobre e majestoso. Uma luz especial resplandecia de seu semblante e brilhava ao seu redor, mais viva do que ao redor dos outros anjos; todavia, Cristo, o amado Filho de Deus, tinha preeminência sobre todo o exército angelical. Ele era um com o Pai, antes que os anjos fossem criados. Lúcifer invejou a Cristo, e gradualmente pretendeu o comando que pertencia unicamente a Cristo”. História da Redenção pág.13.

Este anjo cobridor, era nada menos que regente do coro celestial. Antes de acalentar seu próprio ego com desejos e sonhos impossíveis para uma criatura, ele era um ser perfeito e cheio de beleza e sabedoria. Mas este anjo desejou o trono de Deus. (Ezequiel 28:14,15,16; Isaias 14:12-14) 

“Satanás[Lúcifer*] havia dirigido o coral celestial. Sempre entoara a primeira nota, e então toda a multidão angélica se unira a ele, fazendo com que gloriosos acordes musicais ressoassem pelos Céus em honra a Deus e Seu querido Filho”. História da Redenção, pág.46.[*Ellen White, refere-se a Satanás no céu, baseada no que ele é agora, mas na época ele ainda era Lúcifer]

Lúcifer desejou ser o comandante dos anjos porque esta posição lhe concederia o direito à adoração dos anjos, os mesmos eram submissos ao seu comandante, e ao seu comandante eles honrariam e adorariam. Por isso Lúcifer desejava ser o comandante, com astúcia e dissimulação, conquistou o coração de terça parte dos anjos e lhes propôs finalmente que ele[ Lúcifer] assumisse diante deles[anjos] a posição que desejava.

Deus sabia dos desejos do coração de Lúcifer e por causa disso, Ele[o Pai] confirmou diante dos anjos a posição de Jesus como igual a do próprio Deus e como tal deveria ser reverenciado e obedecido, mas Lúcifer não aceitou o fato de ele ter que prestar honra a nenhum outro ser. Ele não se colocaria abaixo de nenhum outro ser. Achava-se tão belo, tão repleto de sabedoria e bondade, achava-se tão magnífico em poder que iludiu-se pensando que tudo que ele era e que ele tinha provinha dele mesmo. Ele esqueceu-se do fato que; apesar de ele e Jesus serem seres. Um [Lúcifer] era um ser criado e o outro era o Ser criador [Jesus].

Lúcifer deixou de contemplar o criador para contemplar a si mesmo, seu grande talento, sua grande beleza, sua inteligência, sua supremacia diante dos outros anjos. São poucos de nós que se encontram na mesma situação em que Lúcifer se encontrava?

Apocalipse 3:17  pois dizes: Estou rico e abastado e não preciso de coisa alguma, e nem sabes que tu és infeliz, sim, miserável, pobre, cego e nu.

A igreja de Laudicéia, que é a última igreja mencionada no apocalipse, é uma igreja que no geral se encontra morna, mas orgulhosa, e esta igreja orgulhosa e morna não é a Associação Geral, não é a Associação Paulista Central, não é a Divisão Sul Americana. Esta igreja morna e orgulhosa é você e eu, é cada adventista que acha que por “guardar os mandamentos de Deus” e ter o testemunho de Jesus, está salvo, que não precisa de mais nada. Engano! Pois precisamos de Jesus!

É para esta igreja que Jesus envia o Seu anjo com esta mensagem: …nem sabes que tu és infeliz, sim, miserável, pobre, cego e nu.

Cada um de nós corre o risco de em determinado momento se encher de orgulho e tirar os olhos do criador e colocar sobre a criatura. Este foi o erro de Lúcifer e dos anjos que foram expulsos com ele . Pois o regente do coro celestial colocou os olhos sobre uma criatura[ ele mesmo] e os anjos que o seguiram tiraram seus olhos de Deus e colocaram sobre outra criatura [ seu regente].

Isto nos traz um alerta importante, nossos olhos, nossa admiração maior não deve estar sobre nenhum talento intelectual ou artístico, quer seja do mundo religioso ou não, (pois Lúcifer era religioso e regente do coral do céu), mas os nossos princípios e nossa devoção precisa estar totalmente entregue ao nosso criador.

O Conflito de Lúcifer  

            Antes de Lúcifer se tornar Satanás, ele teve momentos de relutância e dúvida. Mas o que o levou a se afastar de Deus a ponto de se tornar o opositor, foi com certeza o desejo de exaltação própria e o orgulho.

Quando Deus reafirmou a supremacia de Jesus sobre todo o exército dos céus, os milhares e milhares de anjos louvaram a Deus através dos cânticos de louvor e adoração. Lúcifer, ele que era o regente do coro celestial e que era fortemente impressionado com a música, quase se convenceu, quase se colocou outra vez ao lado do Criador. Seus sentimentos estavam em conflito. Amava a Deus, mas amou-se mais ainda, e desejou a própria grandeza de poder de Deus.

“Os anjos alegremente reconheceram a supremacia de Cristo, e, prostrando-se diante dEle, extravasaram seu amor e adoração.

Lúcifer curvou-se com eles; mas em seu coração havia um conflito estranho, violento. A verdade, a justiça e a lealdade estavam a lutar contra a inveja e o ciúme. A influência dos santos anjos pareceu por algum tempo levá-lo com eles. Ao ascenderem os cânticos de louvores, em melodiosos acordes, avolumados por milhares de alegres vozes, o espírito do mal pareceu subjugado; indizível amor fazia fremir todo o seu ser; em concerto com os adoradores destituídos de pecado, expandia-se-lhe a alma em amor para com o Pai e o Filho. De novo, porém, achou-se repleto de orgulho por sua própria glória.” Patriarcas e Profetas, Pág. 37,38.

Os cânticos de louvores têm poder! Lúcifer quase foi submetido à devoção e amor ao Pai, ao ouvir os cânticos de louvor e adoração ao criador, mas isto não aconteceu porque ele tomou a decisão de não submeter-se à vontade e ao plano de Deus, que não era um mero sistema metódico e sem propósito, mas era o plano perfeito para que suas criaturas fossem felizes.

No conflito consigo mesmo, Lúcifer deixou que seus maus pensamentos dirigissem a sua razão, permitiu que a inveja a tanto tempo acariciada, viesse à tona sem restrições.

“Lúcifer estava invejoso e enciumado de Jesus Cristo. Todavia, quando todos os anjos se curvaram ante Jesus reconhecendo Sua supremacia e alta autoridade e direito de governar, ele curvou-se com eles, mas seu coração estava cheio de inveja e rancor…” História da Redenção, 14.

“Ele deixou a imediata presença do Pai, insatisfeito e cheio de inveja contra Jesus Cristo. Dissimulando seu real propósito, convocou os exércitos angelicais. Introduziu seu assunto, que era ele mesmo. Como alguém agravado, relatou a preferência que Deus dera a Jesus em prejuízo dele. Contou que, dali em diante, toda a doce liberdade que os anjos tinham desfrutado estava no fim. Pois não havia sido posto sobre eles um governador, a quem deviam de agora em diante render honra servil? Declarou que os tinha reunido para assegurar-lhes que ele não mais se submeteria à invasão dos direitos seus e deles; que nunca mais ele se prostraria ante Cristo; que assumiria a honra que lhe devia ter sido conferida e que seria o comandante de todos aqueles que se dispusessem a segui-lo e obedecer a sua voz.” História da Redenção, 14,15.

A postura de Lúcifer, determinou que o mal que nascera nele, vencesse.

No grande conflito que cada um de nós enfrenta, por quem decidiremos? Será que afinal de contas temos escolhido honrar ao criador, ou a criatura?

Em quem confiaremos para a tomada de nossas decisões? Quem estará sendo honrado no trono do nosso coração?

 

http://spaces.msn.com/members/musicadventista

Anúncios

Sobre Adna

Sou Cristã, pertencente à Adventista do Sétimo Dia, nascida nesta igreja, frenquentadora, ativa, dizimista... sou esposa, mãe e professora. Gosto de ler, estudar, pregar, partilhar do amor de Deus com as pessoas! Este espaço é para divulgar a minha fé em um Deus amoroso e justo, na Sua palavra e nos ensinamentos dos Seus profetas!
Esse post foi publicado em Música na Igreja Advetista. Bookmark o link permanente.